Qual creme hidratante é melhor para sua pele?

Qual creme hidratante é melhor para sua pele?

Cada tipo de pele tem necessidades e cuidados muito particulares, sabia? Usar um creme hidratante ideal para a sua, portanto, não é preciosismo nem frescura.

Todas elas, de forma geral, são sensíveis aos fatores externos, em graus mais, ou menos elevados. E, isso também pode alterar conforme a região do corpo.

A pele do rosto, por exemplo, pode ficar mais ressecada no frio, avermelhada depois de uma exposição ao sol e oleosas depois da utilização de algum produto de beleza.

Ou seja, você precisa saber como cuidar da sua pele para mantê-la saudável e impedir que doenças agridam sua composição, certo? Então, que tal começar pelo creme hidratante certo?

Quais os principais tipos de pele e suas características?

Os 4 principais tipos de pele, são: seca, oleosa, mista e normal. Vamos conhecer as características delas?

Pele seca

A pele seca é aquela que não está conseguindo reter água suficientemente. Por isso, tem pouca luminosidade, descama e cria fissuras mais facilmente, além de ter poros pouco visíveis.

Pode ser uma condição genética ou hormonal, assim como reflexo das condições ambientais ou falta de cuidados adequados com a pele.

Pele oleosa

Já a pele oleosa é mais brilhosa pelo excesso de produção do sebo, tem os poros mais dilatados e propensos a aparição de acnes. Também pode ser uma condição genética, ou, associada aos hábitos da pessoa, como aquelas que tomam banho de sol em excesso ou têm dietas ricas em gordura.

Pele mista

É um dos tipos mais comuns de pele e, é marcado pela presença de áreas oleosas (zona T que compreende nariz, testa e queixo) e secas nas partes externas.

Pele normal

Com textura saudável, esse tipo de pele apresenta poros bem pequenos. Ela produz a quantidade certa de gordura, por isso, não tem brilho ou ressecamento em excesso.

Como escolher um creme hidratante ideal para você?

Considerando essas características, é preciso escolher o creme hidratante ideal para cada um deles.

Creme hidratante para pele seca

Deve ser altamente hidratantes para repor a água e compensar o trabalho reduzido de suas glândulas sebáceas. A fórmula deve ser bem simples para evitar irritações e coceiras, o que pode agravar seu estado ressecado e até causar fissuras.

Composições cremosas, ricas em óleo e com elementos anti-idade são ótimas opções.

A aplicação pode acontecer mais vezes ao dia e, preferencialmente, após o banho, lembrando que esse não deve ser demorado nem ter a temperatura da água muito quente.

Creme hidratante para pele oleosa

A pele oleosa pede produtos com composições diferentes da pele seca, afinal de contas, suas glândulas sebáceas têm alta produção.

Assim, o ideal é optar por fórmulas com menos óleo, que sejam mais fluidas e à base de água.

Creme hidratante para pele mista

Aqui a chave do segredo é encontrar um creme hidratante que ofereça equilíbrio, ou seja, hidrate as áreas mais secas, sem deixar as partes oleosas ainda mais brilhantes.

Cremes hidratantes a base de água podem ser uma boa pedida, mas, na dúvida, é melhor consultar um dermatologista e avaliar a necessidade de manipulação e outros cuidados especiais.

Creme hidratante para pele normal

Ainda que ela seja uma pele em equilíbrio, é preciso cuidados para manter sua saúde, por isso, usar cremes hidratantes a base de óleos e nutrientes é uma boa opção.

Qual rotina de cuidados é ideal para a pele?

O creme hidratante faz parte da rotina de cuidados ideal para a pele, e, quanto mais minimalista for sua fórmula, melhor.

O importante mesmo é ter uma composição que contribua para o fortalecimento da pele, que é uma barreira para muitas doenças, não é mesmo?

Então, atenção a rotina de cuidados:

  • limpeza diária da pele com o uso de sabonetes faciais, mousse ou espuma especiais para retirar, por completo, as impurezas e sujeiras do dia-a-dia;
  • aplicação de tônico para equilibrar o pH da pele, já que produtos como maquiagens, protetores solar e outros cremes podem deixar resíduos que comprometem a barreira cutânea com o tempo causando alergias e irritações. A tonificação da cútis também é importante antes da aplicação desses produtos já que ajuda a fechar os poros e impedir que as toxinas entrem;
  • hIdratação conforme cada tipo de pele;
  • visita regular ao dermatologista.

É claro que a consulta com o dermatologista não faz parte de uma rotina diária, mas, deve ser feita pelo menos, a cada seis ou doze meses, dependendo da necessidade de acompanhamento.

Ele é o especialista ideal para apontar qual tipo de creme hidratante é o ideal para sua pele, dentre outras orientações para a saúde da sua cútis.

 

Quer começar a cuidar da sua pele de forma eficiente e prática? Então, agende uma consulta na Clínica Lucas Miranda dermatologia.