Espinhas internas: como cuidar?

espinhas internas

Espinhas internas: como cuidar?

Espinhas incomodam muita gente, mas espinhas internas… incomodam muito mais! Aquela dorzinha ali, profunda e intrusa, que parece não ter solução, é um problema bem comum, principalmente para quem tem a pele oleosa, ou mesmo mista, e luta contra a produção excessiva de sebo. 

Felizmente, existem maneiras eficientes de cuidar das espinhas internas e fazê-las sumirem naturalmente, sem agredir a pele. E a melhor parte: tudo de forma simples, até caseira, como no uso das compressas de água quente.

Mas, para entender bem como esses cuidados funcionam, vamos pensar sobre o que são e quais as causas desse desconforto “invisível”.

O que é uma espinha interna?

Uma espinha interna, denominada acne nódulo-cística, é uma lesão interna, profunda e inflamada, com sebo no seu interior. Ela fica na segunda camada da pele, a derme.

Justamente por estar interna, nessa parte do corpo, ela não tem para onde sair. Por isso, mesmo na tentativa de espremê-la, não é possível ver pus ou secreção, como nas espinhas comuns – ainda que espremer espinhas não seja o recomendado em nenhum caso.

Nesse sentido, a espinha interna tem características diferentes da espinha “normal”. Formada pela produção excessiva das glândulas sebáceas, gera um acúmulo de secreção associada à proliferação de bactérias na região interna da pele, principalmente em volta dos pelos.

A espinha interna também pode ser causada pela ação dos hormônios andrógenos, como a testosterona.

Assim, se surgem em áreas com excesso de sebo, podem aparecer em várias partes do corpo – geralmente, as mais oleosas, como rosto, tórax anterior e costas.

Retirando uma espinha interna

Assim como as espinhas normais, não se deve cutucar as espinhas internas. Pelo contrário: tentar espremê-las pode fazer com que fiquem ainda maiores, inchadas e, com o tempo, tantas “agressões” podem formar cicatrizes.

Existem maneiras adequadas para cuidar das espinhas, internas ou externas, sem gerar lesões à pele. Separei abaixo as que julgo as ideais para o objetivo.

Compressa de água quente

Uma compressa de água quente, em um algodão ou toalha, pode ajudar no tratamento das espinhas internas. Para isso, basta deixar a compressa sobre a espinha por alguns minutos, repetindo o processo até notar sua atenuação.

Vapor

O vapor, bem como a compressa, ajuda a espinha interna a desinflamar naturalmente, à medida que abre os poros e permite que ela se abra aos poucos.

Para esse processo, basta ferver a água e colocar o vapor em contato com a área em que está a espinha. Essa é uma excelente maneira de eliminar os cravos também.

Use cosméticos

Muitos cosméticos podem ajudar no tratamento das espinhas internas para que não se tenha inflamações maiores. Um bom exemplo é o esfoliante. Fazer uma esfoliação, em média, uma vez por semana, ajuda a retirar as células mortas e evitar a proliferação das bactérias.

Para garantir o tratamento certo, deve-se consultar um dermatologista que possa avaliar seu caso e indicar produtos específicos que não façam mal à saúde da sua pele.

Na consulta dermatológica o médico pode receitar antibióticos ou anti-inflamatórios, se for o caso, e os melhores cosméticos e tratamentos para cuidar da sua pele.

Como prevenir as espinhas internas?

Para prevenir as espinhas internas você deve seguir uma rotina de cuidados que evite o excesso de produção de sebo pelas glândulas sebáceas. Isso pode acontecer, por exemplo, se a pele estiver muito oleosa ou muito seca, uma vez que, ao estar seca, passa a estimular a produção das glândulas de forma compensatória, como um rebote.

Assim, essa rotina deve incluir:

  • Evitar cremes e produtos que deixem a pele oleosa;
  • Proteger a pele com protetor solar;
  • Lavar o rosto de duas a três vezes ao dia;
  • Evitar espremer cravos e espinhas;
  • Seguir uma dieta equilibrada, evitando alimentos gordurosos, garantindo à saúde da pele.

Vale ressaltar, ainda, que, para garantir um tratamento apropriado ao seu caso, a melhor saída sempre é a consulta dermatológica. Quem sabe não existe um procedimento estético capaz de resolver esse incômodo de uma vez por todas?

Se quiser agendar uma consulta comigo, entre em contato para analisar o seu caso e, finalmente, acabar com as espinhas internas.