Mitos e Verdades Sobre Harmonização Facial

Harmonização Facial em BH - Clínica Lucas Miranda

Mitos e Verdades Sobre Harmonização Facial

Se você gosta de saber, ou procura se inteirar, das novidades da dermatologia, o termo “harmonização facial” certamente já passou pelo seu radar.

A harmonização facial é um conceito que está em alta na mídia há algum tempo. Para ser mais preciso, desde que começou a fazer a cabeça (ou melhor, o rosto) dos famosos.  A prática influenciou mais adeptos através de resultados comparativos estilo “Antes x Depois” estampados no rosto de celebridades e divulgados em redes sociais.

De acordo com a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica e Estética (ISAPS), o Brasil é o segundo país no ranking mundial de cirurgias plásticas. Isso explica porque, especialmente em nosso país, a harmonização facial se transformou no desejo de tantas pessoas.

Uma das justificativas que colaboram para essa causa é, justamente, o fato de o procedimento possibilitar o embelezamento do rosto, de forma menos invasiva do que é realizado nas intervenções cirúrgicas. Por meio das técnicas que envolvem a harmonização facial é possível obter um equilíbrio estético e funcional da face, de forma praticamente indolor e sem todas aquelas exigências de um pós operatório.

Este é o segundo post que eu faço sobre o assunto. Anteriormente, refleti sobre a ideia de uniformização facial, que podemos observar em muitos resultados feitos por profissionais não qualificados para realizar o procedimento. Na minha opinião, mais importante do que escolher um dermatologista pela sua popularidade no Instagram, é pesquisar sobre a sua formação, de modo que essa capacitação te transmita segurança.

É preciso que esse médico – sim, precisa ser um médico – tenha um bom conhecimento anatômico para realizar a análise das suas proporções faciais corretamente. Um profissional especializado personaliza o procedimento, sobretudo, levando em conta a necessidade de identificar as imperfeições que incomodam o paciente em questão.

Meu objetivo enquanto dermatologista é estudar as suas proporções de forma individualizada, considerando, nessa análise, imperfeições que possam afetar sua autoestima. No processo, busco proporcionar a máxima simetria para o rosto de meus pacientes. Também gosto de explicar o passo a passo de todos os procedimentos que serão executados, para esclarecer dúvidas e deixá-los confiantes em um bom resultado.

Quando fazer harmonização facial?

Dessa forma, evitamos o motivo pelo qual muitas pacientes temem realizar o procedimento: a reprodução do mesmo processo em todas as faces, geralmente caracterizado pelo clichê “preenchimento labial, volume das maçãs do rosto e angulação de mandíbulas”.

Acredito que a evolução de tantos recursos para fins estéticos, como os que dispomos hoje, devem ser usados a favor de quem não está contente com algum ponto de sua estética facial. Nesse caso, ou quando o paciente deseja retardar os efeitos do envelhecimento da pele (perda de coxins gordurosos profundos da face), sou totalmente favorável a harmonização facial. A sua relação com o espelho muda quando você se sente bem consigo mesmo.

Como o assunto está em alta, elaborei esse artigo com MITOS e VERDADES sobre a harmonização facial, para ajudar a esclarecer algumas dúvidas que possam estar passando pela sua cabeça nesse momento.

Harmonização facial pode substituir uma cirurgia plástica 

Verdade. Dependendo do caso, a harmonização facial pode melhorar o contorno do nariz através da rinomodelação, evitando uma rinoplastia.

O procedimento também pode reduzir/eliminar a papada através da aplicação lipo-enzimática, evitando uma lipoaspiração mecânica mais complexa – e com mais riscos ao paciente.

O efeito da harmonização facial é permanente

Mito. Os produtos mis nobres utilizados na harmonização facial são temporários. O Ác. Hialurônico tem uma durabilidade de 2 anos. Já o Botox, de 4 a 6 meses.

Os resultados da harmonização facial são rápidos

Verdade. Os primeiros resultados podem ser notados logo após o procedimento. Mas, devido aos edemas ou vermelhidão, que são comuns, pode ser que você não consiga visualizar o resultado final imediatamente, apesar de a diferença já ser visível.

Geralmente os produtos utilizados na harmonização facial levam em torno de 1 semana para se acomodar na região aplicada.

A harmonização facial provoca perda de sensibilidade na região da face

Mito. O procdimento não causa prejuízos à sensibilidade.

Existe restrição de idade para fazer harmonização facial

Mito. A harmonização facial pode ser feita em qualquer idade. Pode ser indicada tanto para a correção de alterações congênitas quanto para fins estéticos.

Toxina botulínica e preenchimento são a mesma coisa

Mito. Trata-se de dois procedimentos diferentes com indicações também diferentes. O toxina botulínica, por exemplo, atua relaxando os músculos e, portanto, é indicado para o tratamento de rugas dinâmicas. Já o preenchimento consiste na injeção de substâncias dentro da pele ou logo abaixo dela, para projetar ou reduzir volume.

A harmonização facial pode ser funcional, além de estética

Verdade. O toxina botulínica, por exemplo, pode ser aplicado na região da testa ou das têmporas com o objetivo de cessar ou reduzir cefaleias de origem primária (dores de cabeça ou enxaquecas tensionais).

Se você tiver mais alguma dúvida sobre a harmonização facial, fale comigo. Sanar todas as questões antes de se sujeitar a qualquer procedimento dermatológico é essencial para obter bons resultados. Para agendar online sua consulta, clique aqui.