O que você precisa saber sobre desarmonização facial

desarmonizarão facial

O que você precisa saber sobre desarmonização facial

Com a revolução dos procedimentos estéticos, muitas pessoas vêm procurando as clínicas para melhorar o equilíbrio e o formato do rosto. A procura pela harmonização facial cresceu bastante. Afinal, ela é considerada a “evolução da cirurgia plástica”, que os pacientes buscavam antigamente – mas que era inviabilizada, muitas vezes, pelo alto custo, riscos do procedimento e tempo de recuperação.

A técnica de harmonização facial é não-invasiva e utiliza um conjunto de procedimentos combinados para harmonizar o rosto, transformando os traços e tratando questões como envelhecimento precoce, perda da elasticidade, queda dos tecidos, músculos e gordura.

No entanto, nem tudo sai como o planejado. Existem pacientes insatisfeitos com o resultado, o que leva a problemas emocionais e de aceitação.

Por que ocorre a desarmonização facial?

Cada pessoa tem um certo grau de assimetria facial e, com esse tratamento, o médico consegue diminuir, de forma natural, as imperfeições sentidas pelo paciente. Porém, deve-se observar as proporções de altura e largura adequadas para cada tipo físico no momento de se submeter ao procedimento.

Por exemplo: muitas mulheres desejam a boca da Angelina Jolie, mas nem todas ficam harmônicas com esse volume labial.

Um caso recente de desarmonização facial ocorreu com o cantor Lucas Lucco. Ele disse, em entrevista na televisão, que ficou com sua autoestima profundamente abalada ao mudar seus traços com a harmonização facial, que realizou com um dentista. Segundo o artista, ele não conseguia se reconhecer ao olhar no espelho e, então, optou por reverter o procedimento.

A harmonização facial é uma tendência que veio para ficar. Quando bem feita, gera resultados incríveis. Além disso, o procedimento é rápido e pode ser indolor.

Então, qual é o problema?

O problema não está no procedimento em si, mas em quem o realiza. O paciente deve tomar o máximo de cuidado para não cair em mãos erradas.

Imagine chegar ao consultório com um objetivo e, ao final, não se reconhecer? É uma situação desgastante e desconfortável, que pode desencadear muitos problemas emocionais.

Já falamos algumas vezes por aqui: cuidado com as promoções voltadas para a área de estética, principalmente na Black Friday. Pode ocorrer de tudo, desde pessoas não habilitadas para realizar o procedimento até profissionais sem o total domínio da técnica.

Em muitos dos casos, o que acontece é o uso exagerado dos produtos para aplicação. Aí, o resultado sai totalmente o contrário daquilo que o paciente idealizou: maçãs do rosto acentuadas, mandíbulas muito marcadas, nariz muito fino e arrebitado, lábios exageradamente carnudos e sobrancelhas arqueadas. Ou seja, a pessoa paga para ter uma aparência facial harmonizada e vai sair do consultório com o visual “desequilibrado”.

Mas, para o alívio de quem passa por essa desagradável situação, é possível reverter o processo.

Revertendo a desarmonização facial

O processo de reversão de uma harmonização facial mal sucedida geralmente é realizado com a aplicação da enzima hialuronidase, que fragmenta o ácido hialurônico em pequenas partículas que serão eliminadas.

A duração do tratamento varia conforme a quantidade da substância injetada anteriormente. Para evitar complicações, como deixar a face assimétrica, é imprescindível que o procedimento seja realizado por um profissional capacitado – de preferência, um médico dermatologista com domínio da técnica.

Episódios de reversão nos fazem levantar outra questão importante, que sempre comento por aqui, mas vale a pena ressaltar novamente: não é qualquer pessoa que tem expertise técnica para realizar procedimentos estéticos, principalmente os injetáveis. Não se esqueça disso!

 

A Clínica Lucas Miranda se coloca à disposição no que for preciso para que sua harmonização facial seja satisfatória e corresponda às suas expectativas. Entre em contato e marque sua consulta para batermos um papo.